Fashion,

PSST PSST!

Psst Psst? Já não me lembro da última vez que ouvi isto na rua! Se sinto falta? Não! Não quero ser demasiado feminista mas sinto que nenhuma mulher deva sentir falta de ser abordada desta forma na rua. Acredito mesmo que hajam outras formas de sentirmos o nosso ego cheio pela demonstração de interesse do sexo oposto. Com isto quero dizer que acompanhado do psst psst vem uma possível desvalorização, que inclusive está bem patente na hora, mas que se teimarmos em ver, torna-se gritante a curto prazo. Ninguém tem culpa aqui, e perdoem-me se vou ferir alguma susceptibilidade agora, mas por vezes pomo-nos a jeito para tal. Não, isso não justifica essa abordagem, mas Senhora, ainda assim se podermos evitar determinadas coisas melhor. Não? Na minha adolescência ouvi muitas vezes isso na rua. Pus-me ajeito? Acho que não… Acho que era a idade em que não sentimos malícia por usar roupas mais justas e curtas, não tinha a noção do resultado até certo ponto. Mas a medida que fui crescendo, fui-me precavendo e encontrando outras formas de me sentir bonita sem provocar este reboliço nas ruas. Hoje sinto-me sexy e bonita com a minha saia cinzenta de pinças, que me faz lembrar a minha professora de história do 12º ano. Chama-se Paulina, e devia ter os seus 50 anos. E então? Podes ser jovem e usar o que quiseres! Podes ser sexy e sensual e ainda assim não ouvir nenhum psst psst. Este silêncio não me retira a confiança, porque cheguei aquela fase em que a confiança já eu a trago dentro de mim. Portanto passo bem sem isso. E melhor ainda, com uma camisola super quentinha e confortável conjugada com uma saia desprovida de qualquer sex appeal mas recheada de feminismo. Concordam?

Si

Skirt – Zara

Sweater – Mango

Boots – H&M

0no comment

Leave a Reply

Instagram has returned invalid data.